Restauração
de Fachadas

Restauração
de Fachadas

Uma fachada restaurada representa muito mais do que uma característica estética, ela também garante a segurança de condôminos e vizinhos. As etapas e técnicas utilizadas para a realização desse tipo de serviço podem variar, de acordo com os problemas existentes na fachada predial. Por exemplo: desplacamento de revestimentos, infiltrações, trincas e rachaduras e ferragens expostas.

O intervalo médio para cada restauração de fachada é de três anos, a fim de evitar que a estrutura do prédio seja comprometida. O número de manutenções realizadas dentro desse espaço de tempo também é muito importante.

Indicado para:

A restauração de fachadas Trade inclui duas etapas que maximizam a durabilidade dos resultados e reduzem custos com retrabalho. Antes de iniciar, nossa equipe de profissionais remove materiais desagregados e camadas de óxido de ferro para, na sequência, realizar o tratamento das barras de aço e reparos superficiais e profundos para uma cura úmida.

Tem interesse neste serviço? Fale conosco!

Visite nossa galeria:

Quer ficar por dentro das nossas novidades e receber informações sobre nossos serviços? Inscreva-se ao lado!

Confira também nosso blog:

Sabe aquela história de julgar um livro pela capa? Pois é! A fachada de um prédio é seu cartão de visitas e a principal responsável por fazer as pessoas desejarem ou não morar nele. Quando necessária, a restauração de fachadas exige serviços que devem ser acompanhados por profissionais especializados para garantir a aplicação das melhores técnicas para cada tipo de problema.

Somente desta forma, a recuperação de fachadas ou sua renovação corre bem menos risco de dar errado.
Sempre lembrando que ter uma fachada bem conservada, além de contribuir para a boa aparência do condomínio, preserva a segurança dos moradores e vizinhos.
Quase todos os problemas que demandam uma renovação de fachadas têm origem na construção do prédio, seja por emprego de materiais incorretos, seja por mão de obra desqualificada.
Vamos abordar, a seguir, algumas das principais falhas que podem ocorrer e qual a melhor forma para tratá-las:
Destacamento de revestimentos:
Sejam cerâmicas, tijolos aparentes ou pastilhas, se na ocasião da construção a argamassa de assentamento não for bem dosada, utilizada no tempo correto e aplicada sobre uma superfície limpa e isenta de pó, em algum momento o revestimento destacará. E pior: Poderá cair provocando graves acidentes.
Proteger a fachada com telas que impeçam a projeção dessas partículas e isolar ou proteger a passagem de pedestres é o primeiro passo para a solução do problema. A recuperação da fachada envolve a troca das peças soltas e pode ser parcial ou total.

Infiltrações:
Vazamentos em tubulações de água, instalação de banheiras ou falhas nos acabamentos podem contribuir para a deterioração da alvenaria das fachadas. Quando detectadas, essas infiltrações já causaram grandes estragos.
Os serviços de reparo baseiam-se, antes de mais nada, em achar a causa da infiltração e cessá-la. Depois ocorrerá o reparo pelo lado de fora, que pode consistir em uma simples repintura.

Trincas e rachaduras:
A pequena movimentação das construções, ocasionada pelo assentamento de suas fundações, pode submeter as fachadas a forças não previstas, ocasionando trincas e rachaduras que, a princípio, podem ser assustadoras.
Só um profissional habilitado poderá avaliar se há algum comprometimento estrutural ou não. Para o último caso, preencher os vãos das trincas com elementos flexíveis e refazer o acabamento da superfície são ações que podem resolver o problema.

Ferragens exposta:
Vento e chuva são os grandes responsáveis pela exposição de ferragens, fato que ocorre, na maioria das vezes, em edifícios mais antigos. Seguindo o mesmo princípio da erosão, a camada de concreto que recobre as ferragens e tem cerca de 3 a 4 cm, vai se deteriorando e, se não for rapidamente tratada, permite o início do processo de oxidação das ferragens.

O tratamento deve ser iniciado com a aplicação de produtos específicos que interrompem esse processo. Só então o recobrimento pode ser refeito.
Cuidado para não maquiar os problemas com uma nova e reluzente pintura. Fique atento! Empresas oportunistas omitem a existência de problemas na fachada para propor preços mais competitivos e ganhar a obra. Por isso, é importante a contratação de um perito para analisar a fachada antes da repintura e determinar se ela é suficiente ou se serão necessários outros processos para sua recuperação.

Tenha especial atenção para fachadas voltadas para o sul. Normalmente, elas recebem maior contribuição de ventos e umidade.

Não podemos deixar de falar sobre a necessidade de restauração das fachadas nos prédios mais antigos. O principal objetivo é a busca da valorização do imóvel, não deixando transparecer a idade da construção. Esse trabalho precisa ser muito bem feito, ilustrando para todos, que a obra se reverterá em expressivo aumento do preço de todos os apartamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos seus dados para oferecer uma experiência mais relevante ao analisar e personalizar conteúdos e anúncios em nossa plataforma e em serviços de terceiros. Ao navegar pelo site, você nos autoriza a coletar estes dados e utilizá-los para estes fins. Consulte nossa Política de Privacidade em caso de dúvidas.